Público - 16 Mar 04

Governo Britânico Quer Travar Consumo Excessivo de Álcool
Por S.R.

O Governo britânico apresentou ontem um plano nacional de combate aos malefícios do abuso do álcool. As medidas, que envolvem a indústria, as autoridades policiais e de saúde, visa minimizar os custos dos danos provocados pelo excesso do consumo, avaliados em 29,5 mil milhões de euros.

O plano pretende travar os distúrbios relacionados com o álcool nas grandes cidades, melhorar o tratamento e apoio aos alcoólicos, reprimir a publicidade irresponsável da indústria e proporcionar mais informação aos consumidores sobre o abuso da bebida.

Entre as medidas previstas no documento está a intenção de actuar nos bares suspeitos de vender bebidas a clientes com menos de 18 anos, um maior uso das ordens de expulsão de clientes problemáticos dos bares, a aplicação de multas para comportamentos anti-sociais relacionados com o álcool e a revisão do código de conduta da publicidade, de forma a não visar os jovens consumidores ou a tornar o acto de beber "glamouroso".

Da indústria o Governo espera que as empresas melhorem a informação sobre o teor de álcool nas embalagens e que recorram cada vez menos a garrafas de vidro, potenciais armas de arremesso.

O plano, que preconiza medidas de carácter voluntário, reconhece a urgência de uma maior consciencialização dos técnicos de saúde para o problema do abuso do álcool e propõe a realização de um levantamento das necessidades das unidades de tratamento.

A ministra britânica da Segurança, Hazel Blears, explicou que há dois grupos mais vulneráveis. "Os jovens entre os 18 e os 25, que saem especificamente para ficar o mais embriagado possível, o que causa problemas relacionados
com o crime e distúrbios; os outros são os alcoólicos crónicos, que tendem a ser mais velhos, que bebem mais regularmente - e por isso vemos um aumento de cirrose e de doenças do coração", afirmou ao programa de rádio Today da BBC 4 Hazel Blears, cujo ministério é responsável pelo documento.

O Governo britânico estima que o abuso do álcool custa cerca de 29,5 mil milhões de euros por ano motivados por doença, crime e distúrbios, bem como por perda de produtividade no local de trabalho. Segundo as estatísticas oficiais, seis milhões de britânicos bebem excessivamente por semana, 47 por cento das vítimas de crimes violentos pensam que o atacante estava embriagado e 40 por cento das admissões nas urgências hospitalares estão relacionadas com o álcool.

O consumo de bebidas alcoólicas no Reino Unido aumentou 50 por cento desde 1970, segundo dados da academia britânica de ciências médicas, divulgados este mês.

WB00789_.gif (161 bytes)