Diário de Notícias - 16 Mai 05

 

Vida sedentária 'produz' gordos

C.N.

 

As crianças portuguesas brincam cada vez menos nas ruas, a televisões e os computadores fazem com que fiquem coladas às cadeiras, os automóveis limitam-lhes o exercício físico. Nas escolas, faltam os recreios para correrem e os bebedouros para matar a sede. E os jovens substituem a água pelos refrigerantes. É este o quadro de uma vida sedentária que só "produz" gordos.

A transformação do estilo de vida dos portugueses, paralelamente às alterações das ementas alimentares, são as grandes responsáveis pelo aumento da percentagem de obesos. Os técnicos defendem a promoção da actividade física e de estilos de vida saudáveis, a alteração dos espaços urbanos , não só para prevenir problemas de obesidade, mas também para diminuir o risco de doenças crónicas. O sedentarismo dos consumidores é, aliás, o factor referido por anunciantes e industriais para negarem responsabilidades em relação aos problemas derivados da obesidade. "Desconheço se existe uma relação causa/efeito entre a proibição da publicidade e a redução da obesidade. O problema tem a ver com estilos de vida e não se pode responsabilizar a publicidade por as pessoas não fazerem exercício", diz Manuela Botelho, da Associação Portuguesa de Anunciantes. "Não há uma solução simplista, exige-se uma resposta enquadrada. Não se deve culpar a indústria por fazer produtos apetecíveis e que as pessoas comem em excesso", completa Isabel Sarmento, da Federação das Indústrias Portuguesas Agro-alimentares.

Fernanda Santos acredita que o problema da obesidade está nos excessos que se cometem a todos os níveis. O problema é quando o consumidor não tem conhecimentos ou informação suficiente para fazer as suas escolhas. Carlos Neto, da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa, entende que "o problema dos estilos sedentários de vida das crianças não podem ser resolvidos apenas por modestas transformações ou adaptações das características físicas dos espaços urbanos, escolares e residenciais ou melhoramento da oferta de programas organizados de jogos e exercício urbano". Tais mudanças implicam a existência de uma nova filosofia política e atitude cultural na organização dos espaços.

Entre as medidas propostas, apresentam-se a instalação de bebedouro públicos e gratuitos nas escolas, a criação de recreios em todos os estabelecimentos de ensino. Os pais devem também adoptar uma atitude menos protectora em relação aos filhos, fomentando deslocações a pé.

WB00789_.gif (161 bytes)