Fórum da Família - 27 Fev 03

Direito à vida nos EUA: o perfil de Dick Gephardt

             O recente anúncio de Dick Gephardt como candidato do Partido Democrático às eleições presidenciais americanas de 2004 merece um olhar atento sobre aquilo que foi a sua trajectória ao longo de 26 anos no Congresso, em matéria de direito à vida.

            Com 62 anos, homem de leis, oriundo do Missouri, tentou a sua candidatura à presidência em 1988, não tendo, no entanto, ido até ao fim por falta de dinheiro. Votou favoravelmente à vida durante os anos 70 e 80, tendo mudado de posição nesta matéria – o que os americanos designam por flip-flop – pouco antes de entrar na corrida presidencial pela primeira vez.

            Em Janeiro passado, num jantar promovido pela NARAL – oportunidade que não perdeu para evidenciar as suas credenciais pró-aborto – explicou como mudou de convicções ao fim de 10 anos no Congresso. A sua formação Baptista ensinou-lhe que o aborto é moralmente erróneo, mas algumas mulheres que abortaram convenceram-no de que essa foi uma escolha entre elas e Deus.

            Daí a afirmação da sua posição: “Não é moral brandir convicções pessoais e nada há de moral numa presidência que impõe a sua moralidade pessoal através de actos de governo”.

 

            Fonte: Associated Press; Pro-Life Infonet