Fórum da Família - 05 Jan 04

Que aconteceu no Uganda?

             Segundo os dados do último relatório da ONUSIDA e OMS “Situação da epidemia da SIDA: Dezembro de 2003”, a doença continua a expandir-se. Aumentou o nº de pessoas infectadas e de mortes. Em 2003, até Novembro, detectaram-se cinco milhões de novos casos e três milhões de mortos. Estima-se que existam 40 milhões de pessoas infectadas no mundo, das quais 95% se encontram em países em vias de desenvolvimento, que é como quem diz pobres, e 3 milhões são menores de 15 anos.

            Contra esta corrente generalizada, o relatório menciona a espectacular descida no nº de infectados que o Uganda experimentou na última década. Em 1991 havia no Uganda 15% de infectados; em 2001 apenas 5%. O relatório assinala que “nenhum outro país igualou este resultado”, mas não divulga a fórmula que permitiu tal mudança. Porque será?

            “Que aconteceu no Uganda? Lições aprendidas de um projecto” é o nome de outro relatório, desta vez realizado pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional  (USAID), que explica o sucesso do Uganda:

-         A receita é a estratégia ABC:

·        Abstain from sex or delay (abstinência sexual)

·        Be faithful (fidelidade conjugal)

·        use Condoms if A and B fail (usar preservativos se não se abstiver ou não for fiel ao cônjuge)

 Os jovens ugandeses adiaram o início da actividade sexual e diminuíram o índice de relações ocasionais. O relatório de USAID conclui que a estratégia preventiva no Uganda se poderá comparar à “existência de uma vacina 80% eficaz contra a SIDA”, e acrescenta que “a diminuição de casos de SIDA no Uganda está mais relacionada com a mudança de estilos de vida da população do que com o uso de preservativos”.

  

Fonte: Aceprensa  171/03