Dor nas Costas

Faz parte dos problemas comuns dos adultos, de ambos os sexos, e é uma causa frequente de perda de dias de trabalho e de dinheiro. Pode ser uma doença auto-infligida, isto é, desencadeada por nós próprios.
                    A posição erecta da espécie humana submete os músculos das costas e a coluna vertebral a um esforço permanente, provocado pelos movimentos e posições do corpo, ao longo do dia. Mesmo a dormir, toda esta zona continua sujeita a tensões.
                    Actualmente as queixas de dores nas costas estão em aumento: cada vez mais nos deslocamos sentados, trabalhamos sentados ou nos mexemos pouco. Em épocas passadas, o trabalho manual (em casa ou no emprego) e as deslocações a pé eram frequentes. Graças a estes hábitos, os músculos das costas eram geralmente fortes (aquilo a que os médicos chamam tónus). Estes músculos resistiam bem ao esforço e serviam de suporte à coluna vertebral.
                    À medida que as pessoas têm menos actividade física, os músculos tornam-se mais fracos. Como consequência não conseguem aguentar o trabalho a que estão sujeitos ao longo do dia. O simples inclinar-se para calçar os sapatos pode ser o suficiente para provocar uma crise de dor.
                   

                   Sintomas:

                    Dor, rigidez ou incómodo persistente nas costas, em qualquer local desde o   pescoço às ancas. Dor aguda, especialmente depois de pegar num peso ou ter feito um esforço superior ao habitual. Predomínio no pescoço e ombros ou no fundo das costas, de modo crónico, nas pessoas que passam muito tempo paradas - sentadas ou em pé - no emprego, nos transportes, em casa. Pode iniciar-se sem causa aparente, coincidindo com periodos de maior sobrecarga emocional ou de trabalho, cansaço, privação de sono. Ás vezes, um espirro é suficiente para desencadear a dor.
 

                    Avaliação e tratamento:

                    Depois de excluir algumas causas mais graves - fracturas, tumores, lesões ósseas - e de confirmar que a dor tem origem nos músculos, o objectivo do tratamento consiste em eliminar a dor e promover a recuperação do movimento. Usam-se medicamentos (analgézicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares), o repouso e os tratamentos da Medicina Física (fisioterapia).
 

                     Prevenção

                     Embora só tenhamos notado o problema no dia em que tivemos dor, a causa começou anos antes: são os hábitos posturais que construímos desde novos. Como nos sentamos, como pegamos em pesos, como trabalhamos, conduzimos, escrevemos. É aqui que reside a causa - e a solução - desta dor.
                    Mesmo depois de passada a dor, o problema mantém-se. Fica à espera do próximo erro de posição para nos voltar a atacar.
                    Nalguns países faz parte dos hábitos das empresas a oferta de programas de exercícios de prevenção, para os profissionais em maior risco.
                   Porém cada um é responsável pelo seu futuro. Algumas mudanças simples de hábitos e a execução regular de alguns exercícios podem poupar-nos muito sofrimento, tempo e dinheiro.
 
 nalise a sua posição: encoste-se com os calcanhares contra a parede. A barriga das pernas, as nádegas, os ombros e a parte de trás da cabeça devem estar em contacto com a parede. Deve ser possível passar uma mão entre a parede e o fundo das costas.
                    Esta é a posição natural - normal, aconselhável - que deve ser mantida quando está em pé. Se não for assim deve corrigir a sua posição.
Se permanece em pé durante longos períodos, tenha à sua frente um pequeno banco de cerca de 15 cm de altura no qual apoia, alternadamente, um dos pés. Use calçado raso e que forneça um bom apoio à curvatura do pé.
   sua posição sentada é ainda mais importante.
A cadeira deve permitir apoiar os pés no chão,  e não deve incomodar a dobra dos joelhos. As costas devem estar apoiadas, num ângulo de cerca de 10 graus (use uma almofada apropriada, se necessário). Os antebraços devem poder apoiar-se no plano de trabalho com os cotovelos em angulo recto.
panhar objectos do chão ou levantar pesos deve ser feito com as costas direitas e não dobrando a cintura. Assim o trabalho é feito pelos músculos das pernas e não pelas costas.
 

                    Motivos para ir ao médico:

  •  
    • formigueiros, adormecimento ou dificuldade em controlar os braços ou as pernas
    • a dor das costas espalha-se ao longo da perna
    • dor que piora quando tosse ou se inclina para a frente
    • dor quando está deitado ou ao levantar da cama
    • dor e febre ou dor com dificuldade em urinar

WB00789_11.gif (161 bytes)