APFN - Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Mensagem 

15 de Maio - Dia Internacional da Família

 

A Assembleia Geral da ONU proclamou, pela Resolução n.º 47/237 de 20 de Setembro de 1993, o dia 15 de Maio como DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA, com o objectivo de chamar a atenção de todo o mundo, governos, responsáveis por políticas locais e famílias, para a importância da FAMÍLIA como núcleo vital da sociedade e para os seus direitos e responsabilidades.

O  primeiro Dia Internacional da Família foi em 1994.

Volvidos os primeiros nove anos, torna-se imperioso  começar  a  preparar a celebração  da primeira década com o aprofundar da reflexão sobre a realidade FAMÍLIA que tão desvalorizada tem sido pela opinião "politicamente correcta" vigente.

 

Será que se tem valorizado a Família como a comunidade onde naturalmente se nasce, cresce e morre como pessoa ?

Será que se tem valorizado a Família como a comunidade onde naturalmente se desenvolvem os laços afectivos, solidários e intergeracionais ?

Será que se tem valorizado a Família como a comunidade onde naturalmente se vivem as virtudes humanas que os filhos apreendem pelo exemplo ?

 

Então, mãos à obra! Exerçamos, cada um, a cidadania !

 

Na Família dá-se e recebe-se ternura, carinho, apreço, segurança, generosidade, partilha, ... numa palavra: AMOR.

Mas..., antes de tudo, a FAMÍLIA é fonte de VIDA.

A Vida é condição prévia à existência de qualquer direito.

 

Portanto, o Direito à Vida deve ser defendido por todos.

 

Porém..., estranhamente, Portugal continua com uma reduzidíssima taxa de natalidade, fazendo com que, em cada hora, nasçam menos seis crianças do que seria necessário para se garantir a renovação de gerações e, em vez de se encarar este problema de frente, apoiando-se fortemente a parentalidade, continua o Estado Português a penalizá-la, tanto mais quanto maior o número de filhos, em franco contraste com o que acontece, há anos, na esmagadora maioria dos países europeus!

Curiosamente, ao mesmo tempo que se lastima do envelhecimento da população, há poucos anos foi anunciada a medida de "enorme visão" de transformar escolas primárias em lares de terceira idade... Agora, anuncia-se, com a mesma "visão", o encerramento de maternidades...

 

Proclamar a Cultura da Vida, apoiando os casais com filhos, é uma exigência para os nossos dias!

Só com um verdadeiro compromisso pessoal se pode gerar uma nova sensibilidade aos direitos dos indefesos, diariamente espezinhados das formas mais ignóbeis e, provocatoriamente, silenciadas.

Da mentalidade egoísta e da gula pelos bens materiais já se conhecem os resultados, desde logo com o "fechar a porta" à Vida.

A FAMÍLIA aberta à Vida é a maior riqueza. Os filhos representam o florescer da Família, são o elo de ligação entre o passado, o presente e o futuro e constituem a Esperança da Sociedade.

Neste DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA, a APFN, como Associação preocupada com o Bem-Comum, apela a uma reflexão consequente sobre a ecologia própria da Vida Humana, que é uma Família estável, que vive a fidelidade do compromisso e em que cada pessoa se preocupa em tornar o outro feliz.

Vamos, com o SERÃO NACIONAL da FAMILIA, a concretizar neste dia às 21H em todos os distritos e regiões autónomas, abordar temas que levem a APOSTAR NA FAMÍLIA como a melhor via para  CONSTRUIR O FUTURO!

APFN - Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

 

Para saber mais:

 
Se tem 3 ou mais filhos, concorda com os nossos Princípios e Estatutos e deseja ser sócio,  

WB00789_.gif (161 bytes)