Associação Portuguesa de Maternidade e Vida - 24 Nov 03

COMUNICADO DE IMPRENSA

 

POSTAIS DE NATAL PODEM SERVIR PARA FINANCIAR ACÇÕES ABORTIVAS

 

A compra de postais de Natal da Unicef pode cont ribuir para financiar acções que atentam cont ra a vida e a dignidade humana.

 

Com esta informação, a Associação Portuguesa de Maternidade e Vida quer sensibilizar todos os cidadãos para que não comprem estes postais de Natal, pois parte dos benefícios que se obtêm com a sua venda, destinam- se a financiar acções que atentam contra o direito à vida e à dignidade das pessoas.

 

Somos conscientes do ex celente trabalho que fazem em algumas acções destinadas à protecção da infância, pelos quais felicitamos. Mas também temos notícias de algumas delas que têm como objecto as esterilização de mulheres e o fomento do aborto entre mães jovens.

 

Por outro lado, a Unicef editou manuais e folhetos destinados a jovens com a pretensão de os educar em matéria sexual. Estes folhetos distribuídos na Argentina e no México, atentam contra a dignidade das pessoas, tratando aspectos sexuais relacionados com o meramente biológico, influindo de forma negativa sobre as crianças, negando uma visão integral do homem, sobre o seu sentido e o seu fim.

 

Também queremos chamar a atenção dos responsáveis comerciais dos estabelecimentos que os vendem, explicando o dano que causam com as suas vendas.

 

Ao chegar a época natalícia, muitas empresas distribuem estes cartões de Natal editados pela Unicef sem tomarem conhecimento das consequências deste negócio.

 

Organizações de todo o mundo, comprometidas com a defesa e promoção da vida e a dignidade humana, relatam dezenas de acções da Unicef realizadas no Nepal, Malawi, Jamaica, Burundi, Kenia, Cabo Verde, Tanzânia e China, que não passam de verdadeiros atentados à vida humana. No Ruanda e no Zaire, a própria Unicef, num comunicado de imprensa, anunciou que tinha distribuído substâncias abortivas naqueles países.

 

Comprar postais de Natal com os quais se pode financiar acções de morte supõe ajudar a que uns poucos decidam sobre a vida de muitos que ainda não nasceram.

 

Paredes, 24 de Novembro de 2003.

Francisco Coelho da Rocha

Presidente da Direcção

Telemóvel: 937010815

WB00789_.gif (161 bytes)