Associação de Famílias - 18 Mar 03

DIA  DO  PAI

 Os "Dias de ..." são sempre importantes. Não por que há mais actividade comercial e a publicidade está mais ou menos activa, tentam vender produtos que assinalem o acontecimento. Os "Dias de..." são importantes por que faz (pelo menos tem essa intenção), pensar. Parar. Reflectir. O "Dia do Pai", celebrado a 19 de Março, festa litúrgica de S.José, tem, assim, uma função importante: convidar todos os pais, sem excepção, a reflectirem sobre a importância do exercício da paternidade.

A Associação Famílias, vem chamando a atenção das famílias e da comunidade em geral, para o papel absolutamente insubstituível do Pai numa Família. Nem a Mãe nem o Pai podem ou devem ser substituídos (se a exercício da parentalidade é deficiente ou medíocre, o primeiro investimento social deve tender para o apoio que melhore aquele).

É-se Pai para sempre, tal como se é Mãe para sempre. Não há ex-Pai, nem ex-Mãe! Por isso, para o crescimento harmonioso  e equilibrado de uma criança e de um jovem a presença física, psíquica e espiritual do Pai é fundamental. A sociedade, e nela os mais jovens, precisam de Pais atentos, compreensivos, disponíveis para a escuta activa, presentes com a sua actividade e amor firme. A sociedade, e nela os pais, precisa de crianças e jovens que respeitem os Pais, os amem, os compreendam, os escutem e lhes obedeçam nos limites do razoável e necessário. É importantíssima esta reciprocidade.

Ao assinalar-se o DIA DO PAI , a Associação Famílias não pode deixar de vir sublinhar a importância de os homens chamados ao exercício da paternidade se prepararem de forma consciente e séria para reduzir ao máximo os riscos a que uma sociedade do efémero e do descartável transite e veicule sobre o papel do Pai face aos filhos e à sua Esposa, mãe dos seus filhos. Como se disse mais acima, é-se Pai para sempre!... E os filhos merecem que se lhes dedique o tempo , a atenção e amor que carecem para se desenvolverem harmoniosamente. Mesmo, depois daqueles constituírem a sua própria Família, o Pai continua a ser uma referência importante que, apesar de agora o exercer mais discretamente, continua a ser pai. Urge, pois, que o Pai seja uma figura presente, disponível e atenta e que se prepare para o ser de uma forma digna e que possa vir a ser o orgulho dos filhos.

A todos os Pais, a Associação Famílias deseja neste dia e sempre, as mais felicidades e faz votos para que nos momentos de incerteza, dúvida e de receios, não tenham medo e ousem ser Pais a tempo inteiro, com toda a alma e com o corpo todo. Aos Pais que neste momento atravessam situações difíceis queremos deixar uma palavra que norteie a sua vida: tenham Esperança. Sempre.

 

Braga. 19 de Março de 03

WB00789_.gif (161 bytes)