Juntos Pela Vida  - 25 Jan 06

 

O ERRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE FARMÁCIAS – Parte II

COMUNICADO

  1. A ANF sabe que as mulheres que tomam contraceptivos não pretendem abortar. Ao dizer que a pílula do dia seguinte não mata os filhos, a ANF está a violar a sua obrigação de garantir o consentimento informado e está a levar um sem número de mulheres a fazer inadvertidamente o que não queriam, ou seja, a matar os seus filhos.

 

  1. Por isso a Associação Juntos pela Vida convidou a Associação Nacional de Farmácias a retirar de circulação o folheto erróneo por si produzido e onde afirma que a pílula do dia seguinte não é abortiva (ver nosso comunicado de 9 de Janeiro).

 

  1. Em vez de reconhecer o erro, a Associação Nacional de Farmácias fez publicar um comunicado enganador no qual continua a defender o referido folheto.

 

  1. A Associação Juntos pela Vida recorda que o objectivo da distribuição livre da pílula do dia seguinte é recorrer ao aborto químico precoce para alegadamente evitar o aborto cirúrgico mais tardio. Contudo a evidência científica disponível, nomeadamente sobre a Escócia e Inglaterra, mostra que a venda livre da pílula do dia seguinte faz aumentar a incidência de doenças sexuais, aumenta o número de abortos precoces e não diminui o número de abortos cirúrgicos. Segundo o British Medical Journal (vol. 321, 19-26 Ago. 2000) o uso da pílula do dia seguinte, para além das crianças que mata directamente, quadriplica o risco da mulher vir a fazer um aborto cirúrgico.

 

  1. A Associação Nacional de Farmácias sabe que os tribunais estão a apreciar a legalidade da venda da pílula do dia seguinte e por isso é vergonhosa a tentativa que faz de pressionar e influenciar a sentença dos tribunais dizendo que «A sua [da pílula do dia seguinte] utilização está, por isso, em conformidade com a legislação nacional, seja a do medicamento, seja a relativa à prática da interrupção voluntária da gravidez».

 

  1. A sugestão da ANF de que sejam levados a tribunal processos contra a pílula do dia seguinte que sabe já estarem em tribunal é completamente absurda.

 

  1. A Associação Juntos pela Vida, sem prejuízo de outras medidas que pretende lançar, já iniciou a distribuição do folheto anexo, nomeadamente junto das duzentas e dezassete mil pessoas que assinaram a petição “Mais Vida Mais Família” (cfr. www.peticao-vida.org), para que o mesmo seja entregue nas farmácias.

 

  1. A Associação Juntos pela Vida apela de novo aos farmacêuticos que

    1. tomem a atitude deVida e retirem de circulação o folheto enganador e falso;

    1. dissuadam as pessoas do uso da pílula do dia seguinte já que, para além do aborto que provocam, os seus efeitos sobre a mulher são em grande parte desconhecidos, facto que levou a FDA a proibir a venda livre da pílula do dia seguinte nos EUA. Se a pílula é perigosa para as mulheres americanas também o é para as portuguesas.

Contactos

Tlm: 917233335

Email: jpv@geocities.com

www.juntospelavida.org

Lisboa, 25 de Janeiro de 2006

WB00789_.gif (161 bytes)