associação
mulheres em acção
                                                                  

  

    NOTA PARA A COMUNICAÇÃO SOCIAL
   

    21 de Janeiro de 2005     

   

 

Provedor de Justiça dá razão à Associação Mulheres em Acção no que respeita à ilegalidade do apelo ao aborto contido no site do IPJ.

 

Em carta dirigida à Presidente do IPJ - e cuja cópia foi enviada à associação - o  Provedor de Justiça vem "chamar a atenção" para " a necessidade de ser retirado da referida página o parágrafo em causa, ou, em alternativa, que se indique aí claramente que a conduta que extravase os critérios atrás anunciados e que constam actualmente no art.º 142.º do Código Penal é considerada, à partida, como ilícita pela lei vigente."

 

Além disso o Provedor sugere "que seja reforçado nesta página a informação sobre os riscos do aborto clandestino"  (...)  "sem minimamente encorajar tal atitude".

 

Esperamos que o Governo aceite a recomendação.

                             
                                   Pela Associação Mulheres em Acção
                                                Madalena Simas
                                                 Alexandra Teté

 

 

Av. da Boavista, 1015, 6º andar, s/ 606 - 4100-128 Porto - Telm.: +351 933 348 212 - Telf.: +351 226 007 130 - Fax: 226 094 027
geral@mulheresemaccao.org - www.mulheresemaccao.org

WB00789_.gif (161 bytes)